Fatos Neoprene

O que é o Neoprene?

O neoprene, originalmente designado de Duoprene, é um composto da família das borrachas. O seu composto químico básico é o polychloroprene. A sua utilização estendeu-se a diversas finalidades, tendo-se tornado no primeiro composto de borracha sintética a ser produzido em massa.

O neoprene aplica-se hoje no mercado a uma grande variedade de produtos. No entanto, uma das áreas em que é intensamente aplicado, é na área dos desportos náuticos e subaquáticos, neste caso como protecção térmica nos fatos e seus acessórios.

Mas porque se torna necessária a utilização de fatos de protecção térmica?

O corpo humano possui mecanismos de reacção para nos proteger de uma diminuição abrupta da temperatura. No entanto estes mecanismos por si só não são suficientes para nos proteger quando nos encontramos em contacto com a água, pois o calor dissipa-se vinte vezes mais rápido na água do que no ar. O que significa que a temperatura que consideramos ideal à superfície, rapidamente se torna insuficiente no meio subaquático.

 

Para que a actividade do mergulho se torne confortável, os mergulhadores utilizam fatos húmidos e semi-secos durante a prática desta actividade, pois a utilização de uma adequada protecção térmica retarda o aparecimento de frio no corpo.

 

Dependendo do tipo de fato e espessura, o fato húmido pode manter a temperatura adequada, tanto em águas frias até 10ºC, como em águas mais quentes de 32ºC.

No caso dos fatos semi-secos, a sua utilização é aconselhada para temperaturas entre 5ºC e os 25ºC.

Porque que é que o neoprene é tão eficaz na protecção térmica?

O tipo de neoprene utilizado nas actividades subaquáticas possui espaços aéreos em todo o seu composto.

Estes espaços aéreos são preenchidos com nitrogénio, o que possibilita um isolamento mais eficaz, uma vez que este composto possui uma condução térmica muito baixa, minimizando a libertação de calor do corpo. Desta forma o neoprene retém a água entre a pele e o fato, fazendo com que o nosso corpo aqueça a água existente mantendo o corpo quente, o que contraria a perda de calor por parte do corpo e possibilita um maior conforto dentro de água.

 

Um avanço tecnológico mais recente do neoprene é a criação do Super-flex, uma combinação de Spandex com neoprene. O nome mais comum associado ao Spandex é a Lycra e a característica que melhor a caracteriza é a elasticidade.

Fatos húmidos

A maioria das protecções térmicas utilizadas nos desportos náuticos e subaquáticos são feitas em neoprene, sob diversos modelos e cores, sendo que as mais utilizadas são os fatos húmidos. Os fatos húmidos surgem sob diversos formatos: shorties, monopeças (Long John) e fatos de duas peças.

 

O tipo de neoprene utilizado nos fatos de protecção térmica é feito de uma chapa de neoprene, cujo composto é expandido sob alta pressão e temperatura, resultando numa chapa espessa que através de um processo de alta precisão, é fatiada consoante as espessuras desejadas e posteriormente revestidas, ou não, com tecido, poliester ou outros materiais, através do processo de vulcanização.

 

Materiais utilizados e construção de um fato húmido:

Os fatos húmidos são feitos em “closed cell” neoprene e, tal como mencionado anteriormente, surgem sob vários formatos. O termo “closed cell” significa que os espaços aéreos que o neoprene possui são fechados e não comunicam entre si. O que significa que a água não circula ao longo dos espaços aéreos, como acontece por exemplo numa esponja.

Como deve escolher o seu fato húmido:

O fato húmido deve-se utilizar justo, mas não muito apertado para os movimentos serem facilitados. Deve estar justo em todas as áreas do corpo, de modo a não criar bolsas de ar e para escapar o menos possível do corpo.

Shortie:

Um shorty é um fato húmido completo, mas com braços e pernas curtas. A espessura do neoprene varia entre os 2mm e 5mm. A sua utilização é aconselhada para águas com temperaturas superiores a 21ºC.

Fatos húmidos completos (mono peça ou de 2 peças):

Os fatos húmidos são aconselhados para águas com temperaturas entre os 24ºC e os 10ºC. Os fatos húmidos estão disponíveis em diversos tipos de espessura, que variam entre 1.5mm e 7mm.

Semi-secos:

Muito embora o conceito “semi-seco” não reúna um consenso alargado na comunidade mundial de fabricantes de fatos isotérmicos, existem diferenças importantes e consensuais nas características destes fatos e no seu fabrico, relativamente aos tradicionais fatos húmidos.É um modelo apresentado em monopeça, com uma espessura que pode variar entre os 6mm e os 7mm, onde a hidrodinâmica e o ajuste ao corpo são pontos essenciais a ter em conta por parte dos consumidores.

As principias diferenças para os fatos chamados húmidos são as seguintes:

– As extremidades dos fatos, ou seja o pescoço, os punhos e os tornozelos, são os locais onde a eficácia dos vedantes utilizados deverão ser preocupação principal e determinante. Estes vedantes, dependendo da eficácia versus conforto a vestir/despir, podem ser simples ou duplos.

 

– O fecho estanque nas costas, que elimina um potencial ponto de entrada e circulação de água. O fecho estanque poderá ser construido com a cremalheira em plástico ou em ferro.